Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 Fevereiro AL supera a média nacional no acompanhamento da frequência escolar
04/02/2019 - 13h20m

AL supera a média nacional no acompanhamento da frequência escolar

Índice chegou a 96,35% no ultimo bimestre de 2018

AL supera a média nacional no acompanhamento da frequência escolar

O pagamento do Bolsa Família está condicionado à presença do aluno na sala de aula

Texto de Renata Bello

O índice de acompanhamento da frequência escolar dos alunos beneficiários do Programa Bolsa Família nos meses de outubro e novembro de 2018 alcançou a meta de 96,35% em Alagoas, equivalente a 378.210 beneficiários em idade escolar. O percentual é superior à média nacional que registrou 94,95%. 

Entre os principais destaques em Alagoas, estão os municípios de Matriz de  Camaragibe e Minador do Negrão, ambos atingiram a marca de 100% de acompanhamento. Em seguida está Major Isidoro com 99,97%.

A presença em sala de aula está entre os compromissos assumidos pelas famílias ao ingressar no programa. A frequência escolar mensal deve ser de, pelo menos, 85% para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, e de 75% para jovens de 16 e 17 anos. 

A coordenadora do programa, Maria José Cardoso, afirma que a condicionalidade é uma maneira de  enfrentar a evasão e estimular a permanência e a progressão educacional de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade.

 “A exigência é uma maneira de promover melhores condições para que essas crianças e adolescentes, futuramente, tenham mais chances de ingressar no mercado de trabalho, aumentando a renda e, consequentemente, fazendo com que saiam da condição de pobreza em relação à geração de seus pais”, disse.

Ao sacar o Bolsa Família, o beneficiário deve ficar atento ao extrato de pagamento. Por meio dele, o governo federal envia mensagens importantes com recomendações para as famílias, como a necessidade de atualizar o cadastro ou o eventual descumprimento de condicionalidades do programa.  

“Os extratos devem servir para orientar a família, isso evita que as famílias tenham surpresas referentes ao benefício. Ele também assegura a família por apresentar as movimentações financeiras e serve de prova para qualquer eventual problema”, explicou Maria José.

O acompanhamento da frequência escolar dos beneficiários ocorre cinco vezes ao ano, bimestralmente, excluindo-se os meses de dezembro e janeiro, destinados às férias escolares. As secretarias municipais de educação são responsáveis pelo acompanhamento por meio do Sistema Presença.

Para a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Edenilsa Lima, o resultado significa que o Estado está conseguindo executar um trabalho de parceria com todos os municípios alagoanos, uma vez que esse acompanhamento da frequência atinge o Estado como um todo.

 "O trabalho demanda um esforço grande das escolas e das secretarias municipais e estaduais, mobilizando centenas escolas. Essa coleta de dados sinaliza uma preocupação de todos nós para que essas crianças em situação de pobreza possam, de fato, estar no radar da escola; que elas não venham a abandonar e que consigam permanecer estudando", pontuou.

Ações do documento