Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

« Janeiro 2019 »
Janeiro
SeTeQuQuSeSaDo
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

diarioOficial (1).jpg

facebook-icon.png    twitter-icon.png

YouTube_Play.png    flickr.png

 
» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2019 Janeiro Nova secretária de assistência social ouve demandas de conselhos estaduais
08/01/2019 - 15h10m

Nova secretária de assistência social ouve demandas de conselhos estaduais

Edenilsa Lima assumiu a Seades no lugar de Fernando Pereira

Nova secretária de assistência social ouve demandas de conselhos estaduais

Texto de Renata Bello

Ouvir as demandas e ampliar o diálogo. Com esse intuito a Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social, se reuniu, nesta terça-feira (8), com representantes do Conselho Estadual do Idoso (CEI), Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e Conselho de Assistência Social (Ceas).

Para a secretária Edenilsa Lima, iniciar o ano ouvindo as demandas de quem representa os interesses da população é fundamental para fortalecer o papel de controle social, que os conselhos possuem.

 “A melhor forma de garantir a democracia, é por meio do controle social. Por isso, devemos fortalecer os diferentes conselhos estaduais, que são fundamentais para a construção de políticas públicas. O primeiro passo é integrar os conselhos pertencentes e vinculados à pasta de assistência social com a gestão do Estado.”, afirmou Edenilsa.

As principais demandas apresentadas foram relacionadas à reestruturação, apoio logístico e operacional dos conselhos. Na ocasião ficou definida uma agenda permanente de encontros, que deverá acontecer ao término da reunião ordinária dos conselhos. “Desta forma poderemos analisar de imediato e buscar soluções práticas para as questões que sejam colocadas pelos conselheiros. Sempre trabalhando dentro do que for possível na estrutura da secretaria”, concluiu a secretária.

Na avaliação da presidente do Consea, Maria Eunice de Jesus, a participação da sociedade civil organizada é tão importante quanto a participação do Estado. Somente assim é possível tornar os conselhos um espaço apto para a discussão dos diferentes grupos e interesses no âmbito das políticas públicas.

“Quando a população participa das decisões, ela entende o seu papel e isso fortalece o protagonismo dos usuários e sua representação política. Os conselhos são importantes espaços de participação paritária, mas é preciso compreender que ele não é concorrente do executivo. Ambos podem construir uma sociedade melhor”, disse.

Também participaram do encontro o vice-presidente do Ceas, Rafael Machado, o secretário executivo do Ceas, Audrey Trevas e a presidente do CEI, Maria Lúcia Santos. 

Ações do documento